Manual de Marcação a Mercado (precificação de ativos)

Entre os manuais exigidos pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na instrução 558/2015, esse é sem dúvidas o mais complicado quando falamos em "financês"! Um assunto bastante técnico e pouco usual para quem não acompanha o mercado financeiro. 

A Marcação a Mercado (MaM) consiste em precificar e registrar os ativos de uma carteira de ativos, para efeito de valorização e cálculo de quotas dos fundos de investimento, a partir dos preços transacionados no mercado, em caso de ativos líquidos, ou, na falta desse, a partir da estimativa de preço que o ativo teria em uma eventual transação feita no mercado. O principal objetivo da Marcação a Mercado é dar transparência aos riscos embutidos em cada posição, refletindo nas quotas dos fundos as oscilações de mercado dos preços dos ativos. Permitindo, assim, a comparabilidade entre as performances de cada cotista.

A fonte primária é a primeira fonte para a obtenção de preços e taxas para a realização da marcação a mercado dos títulos de títulos e/ou ativos integrantes nas carteiras.

Na falta da fonte primária, as fontes secundárias servem como opção de fonte para obtenção de preços e taxas para a marcação a mercado de títulos ou ativos integrantes das carteiras.

O Warren Brasil Gestão e Administração de Recursos Ltda. (“Warren”) utiliza essa metodologia para precificar seus ativos. A seguir, essa é descrita, bem como as fontes primárias e secundárias de precificação.

Para saber mais, acesse o material na íntegra: